Carl Sagan

Carl Sagan (1934-1996)

Carl Sagan (1934-1996)

Carl Sagan teve um papel importante no programa espacial americano desde o começo. Foi consultor e conselheiro da Nasa no início da década de 1950, instrutor dos astronautas da Apollo antes de seus voos para a Lua e cientista responsável por experimentos levados a bordo das missões Mariner, Viking, Voyager e Galileo para diversos planetas do Sistema Solar. Ele ajudou a resolver os mistérios da alta temperatura de Vênus (um enorme efeito estufa), as mudanças sazonais em Marte (poeiras transportadas pelo vento) e a névoa avermelhada da lua Titã (moléculas orgânicas complexas).

Por seu trabalho, Carl Sagan recebeu condecorações da Nasa por “Exceptional Scientific Achievement” (Realização Científica Excepcional) e “Distinguished Public Service” (Serviço Público Exemplar), assim como o Prêmio “NASA Apollo Achievement”.

O asteroide 2709 Sagan leva o seu nome. Ele também recebeu a comenda John F. Kennedy da Sociedade Americana de Astronáutica, o prêmio do 75º aniversário do “Explorers Club”, a medalha Konstantin Tsiolokovsky da Federação Cosmonáutica Soviética, e o prêmio Masursky da Sociedade Astronômica Americana, que dizia:

“[…] por suas contribuições extraordinárias ao desenvolvimento da ciência planetária… Como um cientista treinado tanto em astronomia quanto biologia, Dr. Sagan fez contribuições seminais para o estudo de atmosferas e superfícies planetárias, da história da Terra e exobiologia. Muitos dos cientistas planetários mais produtivos da atualidade foram seus alunos e associados.”

Ele também foi ganhador da Medalha do Bem-estar Público (1994), o maior prêmio da Academia Nacional de Ciências (dos Estados Unidos), por suas “distintas contribuições na aplicação da ciência para o bem-estar público”.

Nesse prêmio lê-se:

“Carl Sagan tem sido extremamente bem sucedido em comunicar a maravilha e a importância da ciência. Sua capacidade de capturar a imaginação de milhões e de explicar conceitos difíceis em termos compreensíveis é uma realização magnífica”.

Carl Sagan atuou como presidente da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana, como presidente da seção de planetologia da União Geofísica Americana e como presidente da secção de astronomia da Associação Americana para o Avanço da Ciência.

Por 12 anos ele foi editor-chefe da Ícaro, o periódico profissional líder dedicado à pesquisa planetária. Foi também o primeiro presidente da Planetary Society e um destacado cientista visitante no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL), do Instituto de Tecnologia da Califórnia.

Ganhador do famoso prêmio Pulitzer, Dr. Sagan foi autor de vários best-sellers, incluindo “Cosmos”, que se tornou o livro de ciência mais vendido em todos os tempos no idioma inglês. Sua série para televisão premiada com o Emmy e Peabody foi assistida por 500 milhões de pessoas em 60 países.

Carl Sagan recebeu, ainda, 20 títulos honorários de faculdades e universidades norte-americanas por suas contribuições à ciência, literatura, educação e preservação do meio ambiente.

Por ocasião de sua morte, em 20 de dezembro de 1996, Sagan atuava como professor de astronomia e ciências espaciais na cadeira David Duncan na Universidade de Cornell, onde também era diretor do Laboratório de Estudos Planetários.

Seu livro “O Mundo Assombrado pelos Demônios: a ciência como uma vela no escuro” foi lançado pela Random House, em março de 1996. Uma coleção de manuscritos chamada “Bilhões e Bilhões” foi publicada postumamente. Carl Sagan foi, ainda, coprodutor e coroteirista do aclamado filme “Contato”, da Warner Brothers, baseado em seu romance homônimo.

Adaptado do texto original em www.planetary.org/about/carl-sagan.html

 

Recomendamos para você